27 setembro 2011

LIBRAS

Ontem dia 26 de setembro foi comemorado o dia nacional do Surdo. Em 2006 tive meu primeiro contato com dois surdos a Maju e o Rafa, eles entraram na faculdade junto comigo e tive muita sorte de ter estudado junto com eles.
 Antes desse encontro nunca parei para pensar na maneira que os surdos conversam a única coisa que tinha escutado até então era a expressão: surdo-mudo. PARA TUDO! Essa expressão é errada, os surdos não escutam e isso não quer dizer que eles não possam emitir som. Então por favor, exclua isso do seu vocabulário :) Não se preocupe, professores com doutorado cometiam esse gravíssimo erro ;) *que vergonha*

Foi com eles que aprendi os primeiros sinais a LIBRAS (linguagem brasileira de sinais), aprendi cores, formas... Tudo que era importante para se comunicar no dia a dia sobre conteúdos da aula.
Até que as matérias começaram a aumentar e a PUCPR não paga intérprete para todas as aulas e como tinha outros surdos em outros cursos eles tinham que dividir a intérprete, assim eu passei a ajuda-los (por vontade própria) nas aulas que a intérprete não poderia ficar. Mas eu passava do meu jeito, com os poucos sinais que sabia, repassava as informações importantes da aula - durante a aula -. Muitas vezes eu não chegava a me prejudicar com essa ajuda, mas sem dúvida deixava de lado algumas coisas que seria importante para mim, só para continuar ajudando... Eu era praticamente a única que ajudava nessas horas, era complicado. Até que depois de alguns anos aconteceu o seguinte:

Era entrega de trabalho e todos estavam com os trabalhos na sala, menos os dois. Claro que ficaram putos e brigaram comigo, mesmo com TODAS as informações e data de entrega estavam na nossa sala online o Eureka. A professora muito querida a Hilu, deixou que eles entregassem em outro dia sem descontar nota, mas ela mesma avisou... A culpa não é da Duda a data estava no eureka. Mas não resolveu, eles ficaram putos comigo e depois disso me senti tão mal que não quis mais ajuda-los. E olha eu ajudava muito.

Nunca recebi nem um muito obrigada por as vezes que ajudei e claro que não recebi desculpas por esse acontecimento, mas tudo bem... Não me importo. :(

Mas meu contato com LIBRAS não parou por aí! Foi no ultimo semestre de aula que a melhor intérprete que já vi de LIBRAS a Ana Paula sugeriu para que eu fizesse o curso de LIBRAS *barulho de ficha caindo* porque eu nunca pensei nisso antes? 
Foi aí que peguei todas as informações necessárias e passei estudar na FENEIS-PR, lá fiz curso básico e intermediário de LIBRAS por quase 1 ano e meio. Meu desejo é um dia poder ser intérprete, pois o mercado de trabalho falta profissionais qualificados, porém a FENEIS é a unica que dá certificação nacional e só abre curso de básico, eles se queixam que precisa ter mais intérpretes mas não tem surdos qualificados para ensinar o curso avançado. Ou seja, desejo estacionado no momento. :(

Surdos são pessoas iguais a nós, tem muito surdo que é muito inteligente e estuda para valer... Quebra diferenças e encantam. Mas também tem surdos que são muito preguiçosos e acha que a condição de deficiente auditivo, que eles não precisam se esforçar. Isso é verdade, conheci poucos surdos que correm atrás de seus objetivos, mas daí depende da família e da sociedade, que vamos combinar é lamentável todo esse papo de inclusão, mas isso é post para outro dia. ^^

Quer aprender LIBRAS? Recomendo procurar no seu Estado cursos da FENEIS, tem em todo o Brasil ^^
Boa semana!
Postado por Duda - @cha_para_dois às 15:32

2 comentários:

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Como me lembro desse fato...
E amiga, aqui na loja apareceu um casal de surdos e me revoltei quando o vendedor começou a tirar sarro e chamar de "mudinho". Ah amiga, cara sem noção! Falei umas pra ele porque acho muito injusto isso ¬¬

Mas calma que um dia você realiza esse sonho ^^

Beijo!

Jaque ઇ‍ઉ disse...

P.S.: Amiga, nunca reparei nas fotos que você tem na lateral do blog (#vergonha) mas hoje uma me chamou a atenção! Como o Fred está grande! E continua sapeca amiga?

:*

Postar um comentário