15 setembro 2011

Presente, troca e a obrigação.

Há mais felicidade em dar do que há em receber”, disse Jesus Cristo. (Atos 20:35)  Ele também disse: “Praticai o dar”, ou seja, tenha o hábito de ser generoso. — Lucas 6:38.

Olá! Post de hoje inicia com esses trechos da bíblia, trechos que se referem a dar amor, fazer o bem, etc. Mas eu quero falar sobre o oposto disso e o post não tem nenhum assunto religioso. ^^  Quero abordar algumas situações.

A: Se eu ganho um presente é porque sou uma pessoa legal e a pessoa que dá o presente está sendo apenas gentil. Não tenho necessidade, muito menos sinto a obrigação de dar outro presente em troca.

B: Se eu ganho um presente é porque sou uma pessoa legal e a pessoa que dá o presente está sendo apenas gentil. Mas a pessoa também é legal e eu quero retribuir a gentileza e assim que for oportuno dar um presente.

C: Ganho um presente, independente do valor, sinto que é apenas uma troca. Se você entrega um presente, você recebe outro, você dá outro, recebe e assim vai. Mas se você deixar de trocar uma vez, você não recebe mais presentes. Fim do ciclo.

D: Obrigação é quando determinada pessoa PEDE um presente, mas o pedir chega a ser uma exigência, uma pressão psicológica e é pior que as financeiras, que ficam te cobrando regularmente até você quitar a dívida.

foto retirada aqui
Não importa o valor das situações A e B. Quando você presenteia alguém, você cria expectativas para que a pessoa goste, não é mesmo? Afinal, você conhece ela um pouquinho, sabe dos gostos, você planejou isso. Você sente quando a pessoa gosta e quando não gosta. Claro que as vezes podemos não acertar, mas entendemos quando o esforço, o carinho e o presente foi totalmente sincero.

Nas situação C, o começo pode até ser legal, mas depois a troca fica muito mecânica e superficial, você não sabe mais o que comprar pra pessoa, você não tem certeza se ela vai gostar e quem consegue se sentir confortável com isso?

A situação D existe, sempre tem aquela pessoa sacana que realmente quer te extorquir. Existe o chato, que pede, pede e não se toca. Muitas vezes podemos até cair nessa insistência desses caras de pau, mas com o tempo esses pedidos começam a sufocar e o jeito é dizer com todas as letras que você não vai dar mais nem uma bala para pessoa. Existe um alto risco de VOCÊ não prestar nessa situação, ou seja, dando presente ou não você se ferra.

Existem pessoas que tem de tudo, tem grana e você se sente desconfortável por não ter condiçõe$ de dar um presentão daqueles mega caro, não adianta querer se endividar, presente caro não quer dizer que a pessoa vai gostar. Um simples cartão, uma lembrancinha  ou um vasinho de violeta de cincão podem fazer a diferença! Tudo que é dado de coração é bem vindo e esse amor que é entregue junto com o presentinho não tem preço. O que vale é a sua criatividade! :)
Mas claro que sempre tem aquele filho da mãe que não entende nada disso. Esse indivíduo deve entrar na categoria E, E de exclusão porque ter que suportar alguém assim, ninguém merece.

Qual situação mais acontece com você? E como você lida com tudo isso? :*
Postado por Duda - @cha_para_dois às 17:38

6 comentários:

Nathalia disse...

Sou mais B, não ligo de dar e não receber, já aconteceu isso muitas vezes, presentes caros tbm não me enchem os olhos... prefiro uma coisa mais simples e que eu precise/goste do que um presente ultra caro...

Angélica disse...

Eu sou mais ligada a atitudes do que o presentes em si. Um simples telefonema, ou um cartão... só em ver que aquela pessoa lembrou de mim fico muito, muito feliz! Adoro saber que aquela pessoa que eu gosto tanto se preocupou em querer me satisfazer. E eu sou daquelas que adora dá presente para quem eu gosto e realmente não espero nada em troca a não ser a felicidade daquela pessoa com a minha atitude! Me faz bem! :)

Hoje em dia o mundo é tão interesseiro, tão individualista que vejo muito por aí as pessoas falando: "Não vou dá isso pra ela pois ela não me deu aquilo". A maioria espera algo em troca, é triste. :(

Beijokas Dudinha!

Ana - Aelier Caseiro disse...

Acho que são situações distintas Duda, as vezes até existe a formalidade, a obrigação. É de praxe, sabe?
Mas de um modo geral, acho que vale o dar sem esperar a retribuição, se vier e for sincera, ótimo! E nessa sinceridade, inclui-se o educado mmuito obrigada, o cartão de agradecimento, ou mesmo uma gentileza em algum momento mais oportuno.
Meio no esquema uma mão lava a outra e duas mãos juntas fazem elhor o serviço.
Não acho que o valor seja importante, e como dissestes, a gente percebe qdo existiu o carinho ou qdo ficou só na obrigação. =)

Jaque ઇ‍ઉ disse...

Ih amiga, faz tanto tempo que não presenteio ninguém :(

Mas quando faço, não penso em receber algo em troca. E se dou é porque a pessoa merece e eu gosto muito dela. Apesar que bilhetes, SMS, email, cartão, e etc são mais bem vindos do que presentes caros. E o que recebemos em troca na maioria das vezes é carinho e isso não tem preço :)

Nunca tive ninguém pedindo presente. Acho que tem que ser muito cara de pau pra isso. E se pedir e ficar cobrando aí que eu não dou haha

Beijo ks!

Endry disse...

Ai, Dudinha, tem de tudo nesse mundo mesmo!
Eu nunca tive problema com o tipo D, que eu lembre, claro, hihi. Em todas situações, rola aquela sensação, involuntária, de retribuição...

beijinhos, doce sexta!

Anônimo disse...

Sempre posts perfeitos :) Adorei Duda :) Continue!!!

bjs portugueses diretamente de Portugal ;)
da @BeingRaquel

Postar um comentário